Resumo: Os transtornos relacionados a traumas e estressores são temas de interesse recorrente entre profissionais da área de saúde, entre eles o Transtorno de Estresse Agudo (TEA) e o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Entretanto, é escassa a inclusão do racismo como evento capaz de gerar esses problemas. O objetivo deste trabalho é compreender a experiência do racismo em sua complexidade e tentar estabelecer a ligação entre o impacto subjetivo do racismo e os critérios diagnósticos para TEA/TEPT, sugerindo uma possibilidade de enquadramento da experiência do racismo como danosa à saúde mental. A revisão de literatura realizada concluiu que os efeitos biopsicossociais de eventos decorrentes do racismo e sintomas relacionados são reconhecidos por prestadores de serviços de saúde e de assistência legal. Eventos raciais estressantes têm o potencial para promover um estresse e desenvolver TEA/TEPT na pessoa que experimenta tanto um evento único e traumático quanto o racismo cumulativo através de micro agressões. O reconhecimento da possibilidade de expressões de racismo como gatilhos de TEA e TEPT é fundamental para profissionais da saúde mental poderem propiciar uma atenção qualificada para o problema.
 

Expressões do racismo como fator desencadeante de estresse agudo e pós-traumático

Valdisia Pereira da Mata, Catula Luz Pelisoli

Rua Itapura 414 - Tatuapé - São Paulo - SP

Tels.: 11 95391 1151 / 11 3492 3278

Email.: nicarezchagas@yahoo.com.br

11 9 5391 1151